CICLO DE DEBATES - Em preparação para a 10ª edição do Congresso Nacional da Contee (Conatee), a entidade que congrega sindicatos do ensino privado do País lançou um Ciclo de Debates. A programação online conta com uma série de atividades. Hoje, logo mais às 18h30, o primeiro palestrante será Clemente Ganz, do Dieese, que falará sobre Movimento Sindical e o Novo Mundo do Trabalho. A transmissão ocorre em todas as redes sociais da Contee. A programação do Conatee se estende ao longo deste mês e também em julho.


ASSEMBLEIA APROVA ACORDO COM O SINDIMAN
- Em Assembleia nesta semana, os professores do ensino privado, ligados a instituições comunitárias representadas pelo Sindiman, aprovaram a assinatura de acordos plúrimos entre a entidade patronal e o Sinpro-Noroeste. A seguir, as principais mudanças em relação ao último acordo.
Ensino Superior
- Reajuste salarial escalonado ao longo dos próximos 14 meses, com 1% relativo a junho, mais 2% em agosto, 3,5% em janeiro de 2022, outros 4,5% em março do próximo ano, 5,5% em maio de 2022, e outros 6,22% em agosto do ano que vem. Os percentuais consideram reajustes com base nos valores pagos em março de 2021 aos professores, e acumulam a reposição inflacionária não concedida no ano passado.
- O 13° salário deverá ser pago, em 50%, até o dia 5 de novembro de 2021.
- O professor terá direito a um adicional por tempo de serviço equivalente a 2% (dois por cento) do seu salário-base mensal para cada 4 (quatro) anos trabalhados na mesma instituição de ensino, observado o limite de 16% (dezesseis por cento) de adicional, independentemente do número de quadriênios.
- A partir de setembro de 2021, os professores que obtiverem o título de Mestre e/ou Doutor terão suspenso pelo período de 3 (três) anos o pagamento do adicional previsto na cláusula de Adicional de Aprimoramento Acadêmico.
- O reembolso-creche, a partir de 1º de junho, tem valor de R$ 279,48.

Ensino Básico
- Os professores tiveram reajuste de 2,22% em 1° de junho, e haverá nova reposição em 1° de julho, de 4,22%. Por fim, em 1° de janeiro o reajuste de 6,22% será concedido aos professores. 
- Houve reajustes nos pisos salariais para os diferentes níveis de ensino
- Horas-aulas adicionais destinadas às atividades de reforço ou recuperação, que não ultrapassarem o limite de 30% da carga horária semanal do professor, serão remuneradas pelo valor da hora-aula normal, sem qualquer adicional.
- Reembolso-creches ou educação infantil será de R$ 291,57

ATENÇÃO PROFESSORES LIGADOS À FIDENE/UNIJUÍ
O Sinpro Noroeste e o Sinpro/RS participaram, na última semana, de uma reunião online com a Reitoria da Unijuí e direção da Fidene, que teve como pauta a composição de um novo Acordo Coletivo de Trabalho. Na ocasião foi apresentado um conjunto de dados sobre a situação financeira, matrículas, números de alunos e níveis de endividamentos institucional. 
Na sequência, a direção da universidade apresentou uma proposta de acordo que, segundo eles, seria necessária para equacionar o fluxo de caixa da instituição para manter a regularidade institucional.
A proposta apresentada em mesa de negociação solicitava:
1. Redução de 10% dos salários dos professores de tempo integral e parcial com a respectiva redução de carga horária, a partir de 1º de junho de 2021, pelo período de 6 meses;
2. Redução de 10% no valor da hora-aula dos professores horistas sem a redução da carga horária, pelo período de 6 meses;
3. Repactuamento no pagamento do 13º salário 2021, sendo 1/6 em novembro deste ano e o restante distribuído em parcelas no ano de 2022;
4. Reajuste salarial de 1% em junho/2021 e de 1% em agosto/2021, conforme negociação estadual;
5. Possibilidade edição de um novo Plano de Demissão Voluntária (PDV 3) com novos parâmetros;
6. Congelamento da Progressão funcional – Titulação (TI/TP/HA), mais redefinição nos percentuais ATS conforme acordo estadual;

Sobre este processo, o Sinpro-Noroeste  e o Sinpro/RS informam aos professores da UNIJUI/EFA:
- Não há negociação, até o presente momento, de nenhuma proposta. A resposta dos diretores dos Sinpros diante da proposta foi de que não haveria tempo hábil, tampouco seria adequado construir qualquer Acordo Coletivo na vigência do presente semestre. Portanto, é necessário ter o mês de junho para realizar o debate e as negociações com a categoria;
- A proposta enviada para o conjunto de professores pela Reitoria da Universidade tem diferenças significativas daquela apresentada em reunião com as entidades sindicais;
- O Sinpro Noroeste e o Sinpro/RS buscarão um novo diálogo com a Reitoria da Universidade para esclarecer as divergências no fluxo da comunicação, bem como as alterações feitas na proposta original apresentada em reunião.